Prefeitura mantém pontes e estradas rurais conservadas

Por: ASCOM
19/12/2017

Apesar da crescente industrialização e destaque do segmento de serviços na economia do município, o setor agropecuário também é de grande importância na formação do PIB de Pouso Alegre. As riquezas geradas por esse segmento contribuem, e muito, para elevar Pouso Alegre à condição de primeira economia do Sul de Minas.


A produção do campo, derivada da agricultura e pecuária, sempre foi destaque na economia local. E para escoá-la, as vias de acesso precisam estar em boas condições. E é com esse objetivo que “a Secretaria Municipal de Agricultura tem reservado grandes esforços para não deixar o produtor rural desassistido, sem condições de acesso às suas propriedades”, diz o secretário Antonio Dionício Pereira.


Assim, toda a malha viária do município, com cerca de 1.700 quilômetros de estradas rurais e as pontes sobre córregos e riachos, vêm merecendo atenção especial da Secretaria. Segundo Antonio Dionício, estas são de extrema importância econômica, além de social e ambiental. Do ponto de vista econômico, são responsáveis pelo escoamento da produção agrícola e o conseqüente abastecimento das zonas urbanas. Também, são através delas que os insumos agrícolas necessários a produção chegam às propriedades rurais.


Conforme o secretário, o estado de conservação das estradas influi diretamente no custo do transporte e na qualidade do produto transportado. Trechos de estradas ruins acabam por causar danos aos veículos, e às vezes até impossibilitam o tráfego, ocasionando a utilização de rotas mais longas e maiores consumos de combustível. Também a vibração ocasionada pelas irregularidades das pistas geram perdas na qualidade dos produtos, impactando no seu preço final.


O acesso da população rural a serviços básicos como educação, saúde e lazer muitas vezes se dá através das estradas vicinais, continua o secretário Dionício. Jovens das zonas rurais enfrentam quilômetros de estradas para ter acesso a uma educação de qualidade. A necessidade de bens de consumo e produtos manufaturados também contribui para que essa população se desloque para centros urbanos. O deslocamento dessas populações até os locais onde se encontram estes serviços é dificultado pelas condições das vias. A conservação do bom estado das estradas contribui para a fixação das famílias no campo e a melhoria das condições de vida.


ESTRADAS

Todas as vias de acesso às comunidades do interior e propriedades rurais receberam manutenção, conforme atesta a Secretaria Municipal de Agricultura. As vias passaram por patrolamento e cascalhamento nos pontos críticos. Algumas receberam fresa e brita graduada.
As estradas contempladas com serviços de manutenção foram: Estrada da Limeira, da Yoki até divisa com Cachoeira de Minas; do Palmeiras – até divisa com Cachoeira de Minas; do Aeroporto – até BR-381 (Algodão); dos Ferreiras – Algodão até divisa com Santo Antonio do Itaim; d Maçaranduba – da BR381 até Igreja Católica; da Serrinha até Pantano são José; do Pantano – da MG 290 até divisa com Estiva; do Cristal – da Faisqueira até Bar do Lino; da Imbuia – MG290 até divisa com Borda da Mata; da Imbuia até bairro Gabiroval; das Anhumas – da Igreja de S. Benedito até bairro Farias e até divisa com Borda da Mata; do Cervo – da MG179 até Brejal; da Cava – da MG 179 até Britasul; da Fazenda Grande – da BR381 e ramificações até Expedito Paraná e José Pequeno; do Curralinho – da Cimed até Fazendinha e do Aeroporto até o Campo do Alçapão; do Ipiranga – até Igreja Santo Expedito; do Chaves – Br459 até ponto final no bar do Zé Arlindo; do bairro Gabiroval; do Canta Galo – do Horto Florestal at6é Rodovia Br459 e até divisa com Congonhal; do Canta Galo até o Sítio das Cabritas; de Cabritas até MG290 nos Afonsos; de Afonsos até estrada do Cervo; Bairro do Cervo até entroncamento que dá acesso à IgrEja São João; da Olaria – da BR 381 até bairro Maçaranduba; da estrada da Maçaranduba passando por São Sebastião do Pantaninho até a estrada do Pantano; da Cruz Alta – da Igreja até o entroncamento com o bairro Olaria; dos Ferreiras – da estrada principal até Fazenda Grande; Estrada do Aeroporto até o entroncamento do bairro Curralinho; da Limeira – estrada do Aeroporto até BR 381; dos Farias – Pesqueiro do Bob até o seu final na Fazenda dos Magalhães; do Cristal – da Igreja NS das Graças até Grana Santa Elisa;

Os serviços incluíram manilhamento em travessias de córregos e passagens de águas pluviais. Também foram abertas diversas bacias de captação de águas pluviais nas margens das estradas rurais.


PONTES
Várias pontes e pontilhões foram reconstruídos ou reformados. Todas elas no segundo semestre deste ano, podendo citar: Barra do Cervo (feita em parceria com Prefeitura de Silvianópolis); bairro Cajuru (em parceria com o empresário Fabiano Garcia), bairro Cantagalo (substituída ponte de madeira por tubulação); reformadas as pontes do Alçapão e Pantano; Nos próximas meses a Prefeitura pretende reformar as seguintes pontes: bairro Cajuru e na estrada secundária do Pantano São José (reconstruídas). Também serão reformadas a ponte no Pantano (comunidade da Represa) e outra localizada no Palmital.



Para manutenção de iluminação pública ligue:

0800 031 1514

Pesquisar

Prefeitura no Facebook


Siga a Prefeitura

Leia nossas últimas notícias qualquer uma dessas
redes sociais.

Receba as últimas
notícias diariamente!

Iremos enviar as últimas notícias direto no seu e-mail.


Gestão 2017 - 2020 © COPYRIGHT 2018, Prefeitura Municipal de Pouso Alegre - Rua Carijós, 45 - Centro - CEP: 37550-050